A ÁGUIA É LIVRE E LIVRE VOA NO CÉU DA CATEDRAL
Quarta-feira, 11 DE Outubro 2017

 

 

SOFRIDA VITÓRIA

 

Visto-me de branco e vermelho
Dos mais requintados trajes de sedas
E caminho pró Estádio abençoado
Das belas cores vermelhas de açucenas
Cantarolando um poema ao Benfica num fado
 
Cubro-me do meu perfeito clubismo
Rodeado do vermelho das rosas renascidas
Mergulho no pólen da vida com romantismo
Vendo brotar brilhantes vitórias sentidas
 
E p´las palavras ao clube adubo a calma
Semeando versos enaltecidos
Na certeza de ele ganhar com alma
Em Estádios vistosamente coloridos
 
E vagueio ávido pelas palavras
Como um fervoroso adepto atrevido
Bebendo nas sílabas lavradas
O belo e doce símbolo destemido
 
E ao Benfica de amor me enlaço
Decifrando a sua sábia historia
À multidão oferto meu abraço
Nas noites bonitas de sofrida vitória
 
de: Fernando Ramos     -     45
 

 

publicado por aguiapoeta às 21:05
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Posts mais comentados
blogs SAPO