A ÁGUIA É LIVRE E LIVRE VOA NO CÉU DA CATEDRAL
Segunda-feira, 10 DE Agosto 2015

  

 

A MULTIDÃO DE OLHOS RISONHOS

 

Bem dentro da alma
Aninham-se memórias
Das doces noites de chama calma
De tantas, tantas vitórias

 

Vitórias de força paixão e poder
Do Benfica uno indivisível
Com décadas de jogar e correr    
Mesmo no verdejante impossível

 

Os adeptos da boa gloriosa luz
Vivem motivados p´lo clube que amam 
São boas as ambições que os seduz
Nas tardes que os poetas declamam

 

Um seu atleta num passe airoso
Bem no centro do Estádio dos sonhos
Envia-o con beijos ao coração fervoroso 
Da multidão feliz de olhos risonhos

 

Este é um clube p´ra enaltecer         

Como a poesia de versos famosos
De murmúrios a pedir por vencer
Adversários, apenas, mas apenas ruidosos

 

66 - de: Fernando Ramos

 

publicado por aguiapoeta às 19:28
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Posts mais comentados
blogs SAPO