A ÁGUIA É LIVRE E LIVRE VOA NO CÉU DA CATEDRAL
Domingo, 22 DE Novembro 2015

 

 

CASAS DO BENFICA

 

Rufam tambores p´la aldeia
E a festa vai durar até às horas Santas
Na fresca manhã o povo teve a ideia
De adornar as janelas de vermelhas mantas    

 

É o Benfica que sua Casa visita
Tansbordando alegria no hino que se canta  
Incrédulos, e dessa felicidade se espanta
Adversários que da cena não acredita

É a chegada à muito ambicionada
E o clube glorioso cumpre essa hora
O presidente à multidão anunciava
A presença da Águia, que o povo adora

 

Slb, Slb, Slb gritam afinadas gargantas
Num clubismo franco e emocionado
A festa só termina lá para as tantas
Prós adeptos que surgem de todo lado

 

Na Igreja, se faz suar pesados sinos
P’ra multidão que não faz tabu  
Os Atletas são seus bons meninos
E deleitam convivas que os trata por tu

 

No Benfica não há pobres nem ricos
E são tantos, tantos que o mundo povoa
Amam seu clube em poemas escritos
Por poetas inspirado na jogada boa

 

Benfiquistas por esse mundo inteiro
Elevam o clube por Deus abençoado 
O seu glorioso está sempre primeiro
Sendo o símbolo p'lo povo acarinhado

 

As Casas do Benfica é um valioso tesouro

Ali os adeptos, convivem em juras de amor

Vão ao Estádio apoiar o seu puro ouro

Fascinando-se na Luz com o clube sedutor

 

E quando o sol se vai, na tarde de euforia

A sábia cortesia se aproxima do final

O Presidente da vermelha casa, dizia:

"COMO ESTE CLUBE, NO MUNDO NÃO HÁ IGUAL"

 

São palavras ditas com forte emoção   
Correndo lágrimas expressando o destino
Do nobre clube, cheio de tradição      
Vestindo o glorioso Vermelho e Branco fino

 

E no fim da maravilhosa festa 
Os adeptos vibram à sua pepita
Num sentimento feliz, que se presta
Amarem cada vez mais, o seu BENFICA

 

92 - De: fernando ramos

 

publicado por aguiapoeta às 20:55
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Posts mais comentados
blogs SAPO