Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




23 - AS FILHAS DO GLORIOSO BENFICA

por aguiapoeta, em 25.02.17

  

 

AS FILHAS DO GLORIOSO BENFICA

  

Nas casas do SLB
Vive-se de amor e bem-estar
São as filhas amadas do Benfica
Que junta o povo de fé
P´ra conversar
Sobre a bandeira gloriosa
Da sua bonita menina 
A Águia Rainha dos ares
 
Na Diáspora, e de norte a sul do país
Vibra-se p´lo vitorioso clube de deslumbrar
São tantas as casas de gente feliz
Ansiando sempre que o Benfica vá ganhar
 
P´la tv assistem ao vou da Águia altiva
Caindo lágrimas de satisfação
Rumba tambores, e o adepto grita... Viva!
Brotando pura alegria de tanta emoção
 
E a Águia vai voando, voando por ali
Nas nuvens de ouro de tantos corações
Nas Casas do clube, assistem dali
A frenética multidão no Estádio
Bebendo emoções
 
E em noites de mil estrelas de cativar
No sumptuoso Estádio da Luz
A bola rola, e rola sem parar
E os olhos distantes
Vêem na rede o golo balançar
Brilhando as casas slb
Puro amor, p´ra elas iluminar
 
A heróica equipa da pátria amada
Joga com prazer e raça
P´ra um honrado vencer
Prós milhões de adeptos
De alegria consumada
Que oferecem mimos,
Enlaçados em abraços de enternecer
 
23- Fernando Ramos 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:22


154 - FADO Á SOLTA P´LO BENFICA

por aguiapoeta, em 23.02.17

 

154.jpg

 

 

 FADO Á SOLTA P´LO BENFICA

 

Anda um fado á solta

P´la Lisboa bonita

Fala de amor do ciúme

E do Benfica

O povo canta-o

Soltando Poemas do coração

E o ciúme sofre p´lo glorioso clube

Ser tão grande

E vagueia p´la alma do Adversário     

Que não vence

Mas no interior do seu coração

O Benfica a eles também convence

E enquanto houver loucos p´lo Benfica

Viverá o sonho e a esperança

Por um Benfica

Cada vez maior

Tornando o Amor p´lo Benfica

Tão leve e sereno como uma pena

 

de: Fernando Ramos

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:32


22 - O PODER DA ÁGUIA

por aguiapoeta, em 16.02.17

  

 

O PODER DA ÁGUIA

 

Pode o vento ser suave
Pode a noite ser menos fria
Pode a Águia voar ao fim da tarde
Pode-se ir ao Estádio em romaria
 
Tudo pode ser na vida, tudo
Até a lua brilhar como verniz
Pode um coração palpitar bem fundo
Ao sentir-se p'lo seu BENFICA, feliz
 
Tudo, tudo, tudo, pode acontecer
Até a criança brincar com a bola
Pode-se amar tanto, e ver vencer
No palco vermelho de alta escola
 
Pode-se ser tudo sem dor
Pode-se sorrir ao amor
Pode-se pedir com fervor
Outra tarde de esplendor
 
Pode o camisola nove
Marcar outro golo de truz
Até se pode ir na Águia que sobe
P´lo céu do Estádio da Luz
 
E neste poder da Águia, da vitória
Pode-se vê-la voando com magia
Sobre o adepto que chora a glória
Do seu virtuoso clube da alegria
 
22 - Fernando Ramos

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:10


21 - A ÁGUIA SE AGITA

por aguiapoeta, em 15.02.17

 

 

A AGUIA SE AGITA

 

Num jogo feio e mau

A derrota aconteceu

Mas a vã tristeza já sabe

Que a nossa força

Nunca, mas nunca esmoreceu

 

Foi na noite de choroso orvalho

Que o adversário ganhou

Deram-nos cartas

De viciado baralho

Num jogo que nos desgostou

 

Se o adversário a vitória mereceu

Por isso é agora maior

Parabéns p'lo feito que é seu

E num próximo frente a frente

Seremos certamente o melhor

 

Mas... se a sua vitória foi comprada

A um árbitro astuto que envergonha

Cuidado... A Águia se agita

E o torpe vencedor

P'las ruas é difamado

E os adeptos fortes e unidos

Se abraçarão ao seu Benfica

 

Ganhar no poker da mentira

É dizer adeus à dignidade

É dor que doe bem

Que saltita nos corações

De chorosa infelicidade

Que pelas nuvens altas

Do céu azul e branco

Carrega a desonra, e a triste mágoa

 

 

E nas asas da virtuosa Águia

Não irá esse tormento

Mas a certeza que no próximo golo

Numa jogada boa de momento

Nascerá mais uma vitória

Acrescentando outro pedaço de honra

Dignidade, honestidade e verdade

À grandiosa história de ser Benfica

  

Porque ser Benfica...

É a pura paixão intensa

Gravada no livro da vida

Do ser Benfiquista

 

Ser Benfica

É a Águia voando em liberdade

À face do sorriso das estrelas

E é o mundo a girar

Sobre a Bandeira da verdade

 

 

21 - Fernando Ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:33


20 - ÁGUIA MARAVILHA

por aguiapoeta, em 14.02.17

 

 

ÁGUIA MARAVILHA


 

Venham ver a Águia fina que brilha   
Voando p´lo céu superior
E nesse âmbar de cor maravilha    
Foi lhe dada a bênção de Deus Senhor
 
Suas asas harmoniosamente desenhadas
São a pureza que um Anjo ofereceu
Esvoaçam p´lo estádio, tão engraçadas
Num céu que por elas se envaideceu
 
O sol p'la aurora a banha de luz 
Que à sua volta é virtuosa chama
Acendendo um clarão largo que seduz
O fiel adepto que muito a ama
 
E numa luminosidade perfeita e clara
Sobre rostos em silêncio e paciência
A ave voa na perfeição que se compara
Com a limpidez dos murmúrios de excelência
 
Despertando poesia nos poetas de ocasião
Dedicando à Águia poemas a galope nos ventos
Que se elevam nas nuvens do coração
Que pró Benfica são pedaços suculentos
 
E um dia virá a trova desta divina beleza     
Numa aguarela de um pintor consagrado
Sem mágoa, sem desalento mas com a nobreza
Do clube que p´lo mundo é tão amado
 
E irão erguer-se estátuas de pedra fina
Cinzeladas por artistas de mãos inspiradas
Porque a bela arte com o Benfica combina
Como a nudez das palavras deslumbradas

 

20 - Fernando Ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:06


19 - O VENTO CONDUZ A ÁGUIA

por aguiapoeta, em 13.02.17

 

 
O VENTO CONDUZ A ÁGUIA
 
Observo a Águia bem alto, voando
E a brisa em silêncio corre p´las penas
As nuvens do Estádio as vão acariciando
Como é bom vêr maravilhosas cenas
 
A Águia tem p´ra si um céu formoso
Inteirinho no palco da Luz
Naquele meloso vai vem pomposo
O vento, a ave docemente conduz
 
O adepto de olhar guloso sorri
Por tal beleza celestial
É festa num céu nunca visto por aí
Só na Catedral é um acto Divinal
 
Os olhares estendem-se p´las nuvens brilhantes      
Criando laços cintilantes nos corações risonhos
São voos indiscretos simples e cativantes
Deslizando suavemente por palácios de sonhos
 
19 – De: Fernando Ramos
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:29


18 - MIKLOS FEHER

por aguiapoeta, em 12.02.17

 

MIKLOS FEHER
 
Corre a nossa lágrima sofrida
P'lo Atleta caído em campo
Com um sorriso foi de partida
Vestindo o belo Sagrado Manto
 
Naquele ano de dois mil e quatro
Chovia num Inverno rigoroso
Jogava a bola de fino trato
P'ra um passe final primoroso
 
No MIKLOS FEHER seu coração parou
Para tristeza de tantos milhões
Em nosso peito seu amor ficou
P'ra eterna glória das multidões
 
Foi um desportista soberbo
Só não sabem os que difamam
Mas alguém disse que partem cedo
Quem os Deuses mais e mais amam
 
De olhar feliz por cada golo
Levantava o Estádio à emoção
P’ra este povo era o Consolo
E pró Benfica, um filho Campeão
 
Seus golos, era música p´ra dançar
E bailavam numa boa conversa
Seu tempo foi tão curto p'ra jogar
Sua corrida terminou bem depressa
 
Lá na paz do céus p´ra nós sorri
Quando a Águia bem alto o visita
Levando beijos dos adeptos, p´ra si
E a saudade da sua bela finta
 
Em cada vitória mora a lembrança
Daquele que é sempre nosso Atleta
Ele foi embora, deixou a esperança
Da fina vitória honrada e certa
 
Amigo FEHER, jamais esqueceremos
Que és outro símbolo imortal
E em cada título te agradecemos
Porque nele cintila teu celestial sinal
 
18-De: Fernando Ramos
25 Janeiro 2011
 
Um abraço de saudade
Dos Benfiquistas
Que jamais te esquecem
 
de: Fernando Ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:49


17 - QUERO VOAR

por aguiapoeta, em 11.02.17

 

 

QUERO VOAR

  

Sou a Águia da chama imensa

E quero pelo infinito voar

 

Para além da imaginação,

Para além das nuvens suaves

Para além dos sonhos e do mar

 

Bem acima do vento

No céu do glorioso caminho

Apenas quero voar, voar

Ao sabor da doce verdade

Entre nuvens em desalinho

Que de jornada em jornada

Vagueiam na minha felicidade


E ver o meu Benfica ganhar

Entregando seus valiosos troféus

Aos sorrisos das crianças

Que nas asas desta Águia

Querem ir, querem ir

Querem brincar, querem voar

Ao encontro da luz que dança

P'la vitória que não se faz esperar

 

Sou a Águia da chama imensa

Ambicionando olhar na Luz

As redes que guardará o golo

Que se abriga dentro dos postes

P'ra delírio da multidão

Que grita, chora e sorri

Nesse meu ninho de bem amar


17- De: Fernando Ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:39


16 - FADO AO BENFICA

por aguiapoeta, em 10.02.17

  

 
FADO AO BENFICA
 
Guitarras gemem baixinho
Trinando fados de bem dizer
O fadista canta com carinho
Poemas ao Benfica, de envolver

"Ai, meu glorioso Benfica
Que me partes o coração
Meu canteiro da alma se agita
Por tuas vitórias de paixão"
 
No calor de ambiente amistoso
Canta-se fado bem Português
O povo escuta silencioso
Poesia do símbolo que Deus fez
 
O guitarrista castiço sorri
Porque a dupla é de estalo
O Publico ouve por ali
Poemas do clube que é um regalo
 
"Ai, meu glorioso Benfica
Que me partes o coração
Meu canteiro da alma se agita
Por tuas vitórias de paixão"

Canta o fadista com emoção
Poesia de fidelidade e prazer
Sonhada por poetas de eleição
Pró clube de tanto bem fazer
 
E, vibra-se p'lo seu belo passado
Que é cantado de mansinho
As veias bebem Benfica no fado
Criado p'lo povo em longo caminho
 
Seus adeptos são a grandeza
E a sua sedutora alegria
Eles amam com terna gentileza
O glorioso que é bela poesia
 
E num fado de puro amor
A guitarra embalada chorou
Trina o Benfica com fervor
Nos poemas que a Águia elevou
 
A quente noite de luar vai alta
Quando se ouve um grito bonito
“Viva o slb, slb malta”
Repetindo as gentes num só grito
 
E o povo é feliz p'lo simbolismo
Deste Benfica de amor e arte
Sua história leva o preciosismo
Da genial partitura de Mozartt

"Ai, meu glorioso Benfica
Que me partes o coração
Meu canteiro da alma se agita
Por tuas vitórias de paixão"
 
16 - de: Fernando ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:32


153 - O CHARLATÃO

por aguiapoeta, em 09.02.17

 

153.jpg

 

 

 O CHARLATÃO

 

O charlatão no alto do puder

Dos aflitos disse:

Vamos à final sem batota!

O charlatão disse, está dito!

Só que o charlatão é mentiroso

E não há nada a fazer

 

Nem volta a dar

Está-lhe no ADN das graçolas

Porque nesta história do futebol

O verdadeiro Batoteiro é ele

O digníssimo presidente do clube

Às riscas, como às riscas

Deveria ser o seu fato diário

Quando pratica o seu desporto

Favorito A BATOTA

E esta figurinha não percebe

Que as suas graçolas um dia

Desaparecem, e ficará para sempre

A decência e um desporto

Menos poluído

Mas o graçola charlatão

Finge que o mundo não sabe

Não sabe como ele tem comprado

Vitórias, pagas com viagens

Fruta para dormir,

E conselhos matrimoniais

No lamaçal da vigarice

E pulhice

Ai charlatão, charlatão

Estás mesmo fora de prazo

E quando esse prazo findar

A batota irá contigo

E teu letal veneno acabará

E chegará novamente

a verdade e a honra

Dos vencedores

 

De: Fernando Ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:30


15 - GENTE QUE O BENFICA SABE AMAR

por aguiapoeta, em 09.02.17

15 (2).jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:17


14 - ATLETA DO SAGRADO MANTO

por aguiapoeta, em 08.02.17

14,.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:16


13 - SER DO BENFICA É:

por aguiapoeta, em 06.02.17

13-1 (2).jpg

13 - 2 (2).jpg

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:13


12 - A REAL ÁGUIA

por aguiapoeta, em 05.02.17

12 (1).jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:12


11 - VERMELHAS NUVENS

por aguiapoeta, em 04.02.17

 

 

VERMELHAS NUVENS
 
Nas tardes e noites 
Que Deus nos concede
Mesmo que chova
Vai-se ao Estádio por amor
 
A cristalina água incolor
Caindo do esplendoroso céu
À vitoriosa Águia não molha
E a nós docemente salpica
Como a chuva faz à bela flor
 
À chuva gritamos
P’lo enorme Benfica
De vermelha afeição
E por cada jogada
Que dança sem dó
Numa tonta finta
Corre depressa a bandeira
Direita ao coração
Em Pincelada de gotas
Dum génio que a pinta
 
E eu, e tu...
P’lo nosso glorioso
Choramos de sorrisos gulosos
E com ele vamos ao fim do mundo
Levando pelos ombros
A bandeira vermelha glorificada       
Que é a casa de todas as memórias
E o manto sagrado que aquece a ave
Do virtuoso BENFICA
Que tanto, e tanto amamos
 
E ao final da tarde
Quando a noite se chega
Pára a respiração
De tanto clamor
Por aquela tarde ou noite
bem soberba
Gozamos a bela jogada
Dum nosso jogador
Que à chuva escreveu
Outra nova vitória
Que a alma aconchega
P'ra eterna glória
 
E a Águia ao vento
Brilha em seu ondular
 
Na brisa mais festiva
Repleta de esplendor
Com a pureza da vermelha cor
 
Que é uma oferta de louco prazer
Como o que se sente num peito
Quente da doce mulher
Onde na meloso respiração
Se murmura ais
Num  fascinante entontecer
Como Deus quer
 
E o adepto encharcado
Em gotinhas de chuva
Vai olhando pró ar
Rendido de emoção
P’la Águia que vai pousar
Nas vermelhas nuvens
De seu coração
 
11 - de: Fernando Ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:10


10 - O NINHO DA ÁGUIA

por aguiapoeta, em 02.02.17

 


O NINHO DA ÁGUIA

 

O sagrado templo por milhões amado
É um grande ex-líbris de Lisboa
Vive lá a Águia de tons aveludado
Que p’los céus suavemente voa, voa
 
Vem gente de perto, e de longo caminho
Adeptos fieis dum Benfica Imortal
A Águia os recebe em seu ninho
Preparando-se p´ra mais um voar real
 
Os sócio a vão observando p’lo ar
No silêncio que não cala a emoção
Sua Ave esplendorosa se vai abeirar
Bem pertinho das nuvens de seu coração
 
Beijos carregadinhos de paixão
A multidão envia p’ra Águia amiga
Neles vão ais e ais de admiração
P´la ave que passeia sem fadiga
 
E vai voando, voando por aí
Deixando os corações deliciados
A lua sorri na cor de marfim
E as estrelas  capricham tons delicados
 
Os sócios cantam o amor sadio
À Águia que p´lo Estádio voa
Alguém lhe envia um assobio
Terminando em festa sua volta boa
 
No braço do adepto vai pousar
Que envaidecido bem a segura
As crianças a vão acariciar
Com rasgado sorriso puro de ternura
 
E o nobre símbolo p’los tempos persiste
Vivendo nos píncaros de elevado lugar
E nem o frio gélido da noite resiste
À surpresa de tão belo, tão belo esvoaçar
 
10 - De: Fernando Ramos
 
 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:25


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D