Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

ÁGUIA POETA

A ÁGUIA É LIVRE E LIVRE VOA NO CÉU DA CATEDRAL

ÁGUIA POETA

A ÁGUIA É LIVRE E LIVRE VOA NO CÉU DA CATEDRAL

PAPOILAS SALTITANTES - fazer

02.02.20, aguiapoeta

 

 

  • 11 PAPOILAS SALTITANTES
  •  
  • No Estádio sem igual
  • Joga o Benfica de amor celeste
  • Com 11 Papoilas p´ra um bom final
  • Com adversários que a bom jogo se preste
  •  
  • PAPOILA 1
  • GUARDA REDES, a muralha de aço
  • Defendendo com galhardia
  • Naquele final de pedaço
  • É seguro e de forte valentia
  •  
  • PAPOILA 2
  • DEFESA DIREITO, veloz no lado direito
  • Corta e joga de bem saber
  • E seu espaço não é estreito
  • Quando por ali fora tem de correr
  •  
  • PAPOILA 3
  • CENTRAL, não é fácil de passar     
  • Um dos nossos Defesas Centrais
  • Corta, e ataca, pró ataque se iniciar      
  • Jogando melhor com outros iguais
  •  
  • PAPOILA 4
  • OUTRO CENTRAL, outro central
  • Jogador de garra e coração
  • É mais um ídolo da Catedral
  • E p´ra todos, grande irmão
  •  
  • PAPOILA 5
  • DEFESA ESQUERDO, genial lutador
  • Defesa esquerdo de bravura
  • É um grande conquistador
  • De bolas que bem segura
  •  
  • PAPOILA 6
  • Joga à frente da defesa
  • Médio de grande envergadura
  • Corta fino e na certeza
  • Que seu valor é rocha dura
  •  
  • PAPOILA 7
  • O Extremo bom guerreiro
  • Excelente a receber e driblar
  • Na corrida chega primeiro
  • Pró golo espetacular
  •  
  • PAPOILA 8
  • Outro médio espantoso
  • De passe bem açucarado
  • Pró avançado que faz o golo gostoso
  • E o Estádio sente-se abençoado
  •  
  • PAPOILA 9
  • Avançado o grande goleador herói
  • De tantos jogos de boa memória
  • Passa tanto e bem constrói
  • Seus golos que dão bela história
  •  
  • PAPOILA 10
  • Avançado da grande oportunidade
  • E está lá no momento certo
  • Marca é dá vitória da felicidade
  • Aos adeptos que gostam sentir por perto
  •  
  • PAPOILA 11
  • Extremo de alta classe
  • Que possui o golo profundo
  • Recebe a bola e faz o passe
  • Para o final da rede que é seu mundo
  •  
  • de: Fernando Ramos